Como lidar com o mal de altitude?

Dependendo do destino escolhido, podemos sofrer o mal de altitude ou também chamada de soroche. E para encará-la da melhor forma possível é sempre bom estar bem informado do que fazer para que não tenha muito impacto em sua disposição e saúde.

Acredito que são poucas as pessoas que se sentem bem e confortáveis o tempo todo. Em minhas experiências e com todos que eu conversei a sensação de se sentir mal foi inevitável. Então quanto mais informação tiverem melhor e assim podem evitar um pouco essa grande mudança que passarão.

Alguns ao lerem isso acham que estou exagerando e se sentem o atleta profissional. Eu acho que até eles sofrem com essa mudança. Quando você vai a um destino muito elevado em relação ao nível do mar, o ar vai ficando mais rarefeito e a respiração acaba se tornando mais pesada. Respirar não fica tão fácil quanto estamos acostumados aqui no Brasil e um pouquinho de esforço que fazemos nos levam a ficar ofegantes.

Além de afetar em nossa respiração, a altitude faz com que tenhamos outros sintomas, como:

* Dor de cabeça

* Aumento da frequência cardíaca

* Redução de apetite (em alguns casos)

* Vômito, náusea (em casos mais graves)

* Cansaço e indisposição

* Digestão prejudicada

* Sangramento nasal

* Boca rachada

* Insônia

* Ofegância

 

Não adianta você praticar esportes todos os dias, ser um atleta, um ótimo condicionamento físico e se alimentar extremamente bem. Pois o mal da altitude pode chegar para qualquer cidadão. Se você não sente nada, agradeça e saiba que você é exceção. Vou relatar o meu caso, meu nariz além de ficar muito seco, chegou a sangrar muito. Sem contar que ao eu respirar, eu ficava cansada e precisava parar a cada cinco passos durante a trilha.

 

Por quê a altitude causa esses efeitos?

Irei explicar à vocês sobre isso. No Brasil, grande parte do país vive na altura do nível do mar ou pouco acima dele. A porcentagem média de oxigênio no ar que estamos acostumados é de 21%. Quando aumentamos a altitude, a quantidade de moléculas de oxigênio cai, fazendo com que o espaço fique com uma densidade menor. Com isso nosso cérebro fica mais devagar e começa a ter dificuldades a manter a agilidade mental. Com essa mudança da densidade, nosso coração precisa se esforçar mais para bombear oxigênio para o corpo, deixando-nos exaustos. Dessa forma, o trabalho cardiorrespiratório e vascular podem ficar sobrecarregados, e como defesa ele se manifesta através dos sintomas mencionados anteriormente.

 

Como lidar com o mal da altitude?

A melhor forma para evitar esse mal estar é a aclimatação. Isso seria você fazer com que seu corpo se acostume com a altitude de forma GRADATIVA e também fazer com que aguarde alguns dias para que ele se adapte. Eu então sugiro você a esperar seu corpo a lidar com a altitude que está para depois ir forçando aos poucos. Outra sugestão é colocar em seu roteiro a ordem de cidades de acordo das com menor altitude para com maior altitude, o mesmo digo para trilhas que forem fazer. Vale também ficar o primeiro dia da viagem na cidade com altitude sem fazer esforço, para seu corpo adaptar.

Algo interessante e que devem fazer é levar um remédio para enjoo e para dor de cabeça, pois se tiver com algum desses sintomas, eles poderão te ajudar. Outro item que me ajudou muito, foi ter soro fisiológico para umedecer o nariz, evitando que sangrasse por estar seco demais. Leve também um protetor labial para que os lábios não rachem.

Desde o momento em que chego em um destino com altitude já compro bala de coca, ou folhas de coca e mascá-las. Sem contar nos chás de coca que tomava toda manhã, tudo isso para ajudar a amenizar nos impactos da altitude. Antes que pensem que a coca é uma droga, saibam que NÃO é. Ela faz parte da cultura local há milhares de anos. E se observar, verá muitas pessoas com os bolsos cheios de folhas e com algumas na boca. Todavia não achem que é gostosa, eu me senti mascando um mato, mas masquei mesmo assim. Aliás ela ajuda a diminuir a fadiga e a fome, e a lidar com o mal da atitude.

Dizem que evitar bebidas alcoólicas, tomar bastante água e optar por uma alimentação leve também auxilia. Pois se beber álcool, comer algo pesado pode te dar uma desidratação, fazendo com que sofra mais ainda com a altitude. E se passar mal, não ache que sua viagem acabou. Imprevistos acontecem, só tente repousar um pouco e relaxar, em algumas horas, ou poucos dias seu corpo já estará ótimo para prosseguir a viagem.

 

Estou sofrendo muito com o mal da altitude, o que faço?

Em alguns países tem o “oxishot” que deve ser usado em caso extremo. Se não resolver quer dizer que está sofrendo muito com a altitude e nesse momento, indico a irem a um médico o mais rápido possível. Ele será a melhor pessoa para indicar o que fazer, caso o repouso e hidratação não foram suficientes. Então vale lembrar que é de extrema importância viajar com um seguro viagem. Pois eles te auxiliam em tudo da melhor forma possível. Se quiser 5% de desconto use o código CHAPINHANAMALA5 no Site da Seguros Promo

 

Curtir isso:

Comments

comments


%d blogueiros gostam disto:

EMBARQUE NESSA VIAGEM!

EMBARQUE NESSA VIAGEM!

Receba os conteúdos e as novidades do blog em primeira mão no seu email e participe de promoções exclusivas!