Pratos típicos de todos os estados brasileiros

Antes de qualquer coisa só de lerem o título desse post vocês já sabem que vão deixar vocês com água na boca. Então esse post é conta indicado para aqueles que estão de barriga vazia, porque vocês irão conhecer ao menos um prato típico de cada estado do Brasil.

Todos os estados brasileiros possuem pelo menos um prato típico que todos turistas que vão visitá-lo precisam experimentar. Eu sei que muitos pratos variam de acordo região para região do estado e também que em algumas cidades acabam tendo algum prato que sobressai o prato tradicional do estado, porém tradição é algo que todos tem. Dessa forma vou apresentar para vocês ao menos um prato de cada estado e explicar brevemente pelo que o mesmo é formado, começando pelo sul do país e finalizando na região norte.

 

REGIÃO SUL

01) Rio Grande do Sul – Churrasco

O churrasco é o ato de assar uma carne sob fogo ou brasa, essa sendo auxiliada por elementos normalmente de metal. O churrasco gaúcho é muito famoso e sou do sul do país, mas não gaúcha e digo que o de lá não tem igual. Não é só a escolha da carne e a maneira do corte das mesmas, também é o cuidado com o fogo que irá assar a carne, com o carvão e também com os elementos de corte e espetos. Saber qual tipo de carne e qual a melhor forma de assá-la é um dom que poucos tem e que com certeza o gaúcho sabe fazer de forma correta.

 

02) Santa Catarina – Eisbein

Como o estado tem muita influência alemã devido seus colonizadores, um dos pratos típicos de Santa Catarina vem a ser um prato alemão. O Eisbein nada mais é que o joelho do porco que pode ser preparado cozido, frito ou assado, isso varia de acordo o gosto daqueles que irão comê-lo. O joelho é servido com chucrute (outro prato alemão), assim formando o famoso Eisbein catarinense.

 

03) Paraná – Barreado

Esse prato é definitivamente um clássico paranaense e falo dele com todo orgulho, pois representa o meu estado amado. Muitos acham que é apenas uma carne de panela, mas por trás dele há muita história envolvida. A ideia do mesmo foi trazido pelos portugueses ao estado, eles chamavam de “mutirões” e os índios os reproduziam e chamavam de “pixurim” que significa “fazer tudo em conjunto”, ou seja, mistura tudo e se torna algo de ser feito.  Tá, mas o que consiste o prato? Nele vai carne de boi (normalmente de segunda) feita na pressão com cebola, alho, toucinho, bacon, cominho puro, folha de louro, sal, pimenta, especiarias e muita farinha de mandioca. Aí para fazer é fácil como eu contei na história, mistura tudo e é só servir. Dica: Sirva com pedaços de banana, fica uma delícia.

 

REGIÃO SUDESTE

04) São Paulo – Virado a Paulista

Alguns acreditam que esse é um dos pratos que descrevem o Brasil e eu concordo plenamente, porque ele não é só bom, ele trabalha com os elementos do dia a dia do brasileiro. O Virado a Paulista ficou conhecido no estado de São Paulo e hoje vai atingindo várias partes do país. O prato consiste no tradicional arroz e feijão, só que esse feijão é engrossado com farinha de milho ou de mandioca, com pedaços de toucinho ao meio. Além disso ele também possui um ovo frito em cima,  torresmo, couve, linguiça, banana e bisteca (a carne hoje em dia já é adaptada de acordo o paladar do cliente e o restaurante escolhido).

 

05) Rio de Janeiro – Feijoada

Se eu disse que o prato anterior era um dos pratos que mais define um brasileiro, eu tenho a certeza de que ele fica para trás desse. Para mim falou em comida brasileira, falou em feijoada! Obrigada cariocas por carregarem esse prato típico não só para o estado de vocês, mas para o mundo. Quem trouxe mesmo o prato ao nosso país foram os portugueses e com o tempo nós fomos dando nossa cara para ele. Aqui é preparado o feijão preto e misturados com vários tipos de carne de porco e de vaca, depois é servido normalmente com farofa, arroz branco, couve refogada, laranja fatiada e torresmo. Claro que além de tudo isso vai muito tempero que dão o sabor maravilhoso que a mesma tem.

 

06) Minas Gerais – Tutu de Feijão

Para mim uma das melhores comidas brasileiras vem desse estado lindo e é claro que o Tutu de Feijão representa muito Minas Gerais. Esse prato é formado no preparo do feijão misturado com outros ingredientes. Todavia o feijão passa por um processo, ele é cozido, depois refogado e por fim engrossado com farinha de mandioca ou de milho. No momento em que é refogado ele conta com os outros ingredientes que formam o prato: bacon frito, alho, cebola e algumas outras especiarias. Tem quem coloque ovo, tem quem coloque cebolinha e salsinha, aí vai do preparo do cozinheiro.

 

07) Espírito Santo – Moqueca Capixaba

Antes de qualquer coisa saibam que a moqueca não é igual em todos os estados e o Capixapa tem orgulho de falar de seu maravilhoso prato, diferenciando de outros estados. Alguns ingredientes podem até se assemelhar, mas o toque que o capixaba dá é totalmente diferente. A moqueca capixaba é um prato feito com peixe cozido, só que esse é feito no estilo de uma caldeirada com muito molho envolvido. Algumas vezes a mesma é feita com apenas um tipo de peixe, outras ela é mesclada com outros tipos, até mesmo com camarão. E saibam que em seu preparo não vai pimentões e não vai azeite de dendê, deixando o prato leve.

 

REGIÃO CENTRO-OESTE

08) Goiás – Arroz com Pequi

Primeiramente deixe eu explicar o que é o Pequi, ela é uma fruta típica do estado de Goiás. Não consigo assimilá-la com o gosto de nenhuma outra fruta, então vocês precisam experimentá-la e tirar suas próprias conclusões. Eu gosto muito, mas confesso que tenho preguiça, devido ser necessário um pouco de cuidado e técnica para comê-la. Se ficou tentando entender o por que disso, é porque a fruta não pode ser mordida, nem chupada, ela deve ser doída levemente, pois dentro dela há pequenos espinhos. Mas volto a dizer que é deliciosa. Então no preparo do prato você fará um arroz misturado em um caldo de legumes com polpa ou caldo de pequi e para finalizar pode colocar algumas das frutas nele. Muitas vezes os cozinheiros misturam também alguma carne, mas o tradicional seria mesmo o arroz com a fruta.

 

09) Mato Grosso do Sul – Caldo de Pacu

O caldo de pacu ou a sopa de pacu é algo que domina o estado do Mato Grosso do Sul. Também devido o nosso querido pantanal fazer parte do estado e levar diversos peixes de água doce até às suas mesas. Muitos comem a carne do peixe e para não descartarem a cabeça surgiu esse maravilhoso prato. Ele consiste em cabeças do peixe  feito como uma sopa, sendo misturada com diversos ingredientes, como: cebola, tomate, pimentão vermelho, molho de tomate, azeite, coentro, cebolinha, pimenta, entre outros. Alguns também incluem um pouco de farinha de mandioca para dar mais consistência no prato.

 

10) Mato Grosso – Galinhada

Com certeza você verá galinhada na comida dos mato-grossenses. Ele com o tempo também aparece em alguns outros estados, mas ali é algo tradicional a ser feito. Não pensem que é só fazer o arroz e misturar com carne de frango, porque o prato é bem mais complexo do que isso. O frango deve ser muito bem temperado e tem um tempo correto para ser cozinhado e em seu preparo devem ser incluídos alguns temperos, especiarias e legumes que darão mais sustância ao frango. Depois é claro tudo deve ser misturado com o arroz e servido.

 

REGIÃO NORDESTE

11) Bahia – Acarajé

Quando falo em comida baiana, a primeira coisa que me vem a cabeça é o acarajé. Que pode ser uma “bomba calórica”, mas deve ser apreciado sempre que for possível. Porque é maravilhoso demais. O acarajé é formado por um bolinho feito de massa de feijão fradinho com sal e cebola. Esse bolinho é frito no azeite de dendê e recheado com vatapá, e camarão seco. Aí vem o trocadilho para os turistas, eles te perguntarão se você quer quente ou frio. Não pensem que isso se refere à temperatura do acarajé, isso na verdade significa que o quente será MUITO apimentado e o frio será bem de leve, mas também com pimenta.

 

12) Sergipe – Sopa de Mocotó

Muitos julgam esse prato sem nunca terem provado, confesso que eu era uma dessas até que minha mãe um dia fez em casa e eu meio contrariada fui experimentar. Gente parem por favor de julgar pela capa ou de julgar por saber do que o mesmo é feito, porque o caldo ou a sopa de mocotó é boa demais. O que é o mocotó? São as patas do boi, claro que sem o casco. Então sim você irá comer um prato delicioso feito com os pés do boizinho. No seu preparo ele é cortado em rodelas e feito na panela de pressão. A grande parte da carne é desossada, mas é mantida uns pedaços inteiros para dar um toque final. Depois ele é refogado em uma sopa com especiarias, temperos, cebola, cebolinha e açafrão (esse é o elemento que dá com certeza o ponto certo do gosto do prato). Você verá ao cozinhar tudo isso que não será necessário colocar farinha para engrossar, que ele mesmo vem engrossando sozinho. Alguns cozinheiros misturam com um pouco de feijão para dar mais sustância e ficar ainda mais delicioso.

 

13) Alagoas – Sururu de Capote

Já começo falando que nunca comi (se comi, foi pequena e não me lembro) e está na minha lista de quero experimentar. Isso porque o mesmo é feito com frutos do mar e sou apaixonada por eles. O que é o sururu? Em muitas partes do Brasil o chamamos de mexilhão, mas é um molusco envolvido por duas cascas. Nesse prato o sururu é servido ainda na casca em um ensopado feito com: molho de tomate, vários tipos de pimentas, pimentão, cebola, sal, cheiro verde, leite de coco, azeite de oliva, e tabletes de caldo de peixe. De verdade só de escrever sobre esse prato já me deu água na boca, quero comer logo.

 

14) Pernambuco – Buchada de Bode

Esse é outro prato que muitos julgam pelo nome ou até mesmo pela cara, isso que ele nem é feio de se olhar não, mas confesso que é diferente. Abram a sua mente e pensem que tudo do animal é aproveitado, então use seus rins, fígados e vísceras brancas para rechear o estômago do bode. As carnes claro que são devidamente preparadas, elas são lavadas, fervidas, cortadas, temperadas e depois que recheiam as bolsas dos estômagos são cozidas. Se tem duvida em quais são as vísceras brancas do bode, essas são as tripas e outras partes do estômago que não foram utilizadas para fazer as bolsas. Tá, eu nunca comi e tenho muito receio, mas um dia eu sei que vou comer, vou gostar e vou pensar “porque eu não comi isso antes?”.

 

15) Paraíba – Arrumadinho

Olha o arrumadinho aparecendo por aqui. Esse é um prato que dominou a Paraíba e vai cada vez mais vem aparecendo em outros estados brasileiros. O prato leva esse nome porque ele é servido arrumando as porções em um prato, podendo ser uma em cima da outra, ou uma ao lado da outra. Os elementos que o compõe são a carne de sol, feijão, vinagrete e farofa. Todos feitos de forma simples, mas combinando todos os elementos traz uma explosão de gostos na boca.

 

16) Rio Grande do Norte – Bobó de Camarão

Sou suspeita de falar desse prato, porque sou apaixonada por ele. De acordo mamãe desde pequena sempre pensei “tenho dó daqueles que tem alergia a camarão”, pensava isso porque um primo meu não podia comer e comer esse bichinho é delicioso e quando preparado da forma de bobó é um sonho. O prato é realizado com camarões refogados em temperos variados e leite de coco, depois misturado com purê de mandioca, azeite de dendê e gengibre. Sua consistência fica cremosa, sendo perfeito para comer com uma porção de arroz branco.

 

17) Ceará – Peixada Cearense

Já vou logo dizendo que a peixada é diferente da moqueca. Como o ceará tem vasta extensão litorânea é de se entender que há muitos locais para se pegar peixes e frutos do mar. Com isso surgiu a peixada cearense, que nada mais é que um cozido de peixes muito bem temperado e preparado, servido com pirão e farinha. Se você ainda está pensando que os dois pratos se assemelham, na peixada cearense vai muitos legumes que no outro não vai, como: chuchu, cenoura, ovos, creme de leite, repolho, batata e colorau. Esses são os elementos tradicionais que os cearenses usam, mas às vezes podem colocar mais alguns tipos de legumes.

 

18) Maranhão – Arroz de Cuxá

Quando eu vi pela primeira vez esse prato eu tive uma certeza estranheza, mas claro que eu iria comer e eu fiz questão de repeti-lo em todos os meus dias pelo Maranhão. Pior foi meu pai que gostou tanto que depois que voltamos queria que fizéssemos igual aqui e é claro que não foi muito bem sucedido. O do maranhão tem aquele toque que só eles sabem dar. Para entenderem o prato, primeiro precisam entender o que é o Cuxá. Esse é um molho feito com vinagreira, gergelim, camarão seco, farinha de mandioca seca e pimenta de cheiro. Todos esses ingredientes é colocado em um pilão e socado, depois misturados com arroz, formando o maravilho arroz de cuxá.

 

19) Piauí – Farofa de Carne de Sol

Normalmente esse é um prato que acompanha demais pratos, como o tradicional arroz com feijão. São muitos os tipos de farofas que existem e são várias combinações que podem ser feitas. A mais tradicional no Piauí acabou se tornando o prato típico do estado, a Farofa de Carne de Sol. A mesma é feita com carne de sol picada em pequenos pedaços, muita farinha de mandioca (dizem que quanto mais fina melhor), manteiga, cebola e temperos. Definitivamente todos os elementos combinam harmonicamente e se tornam um prato com sabor incrível.

 

REGIÃO NORTE

20) Pará – Pato no Tucupi

Com certeza esse é o prato carro chefe de todo o estado do Pará. Para entendê-lo é necessário saber o que é o Tucupi. Esse é um líquido de cor amarelo extraído da raiz da mandioca, assim dando a cor amarelada ao caldo no qual a carne de pato é inserido. Só que é necessário muito cuidado para realizar esse prato, devido o Tucupi ser venenoso, ele deve ser cozido durante uma semana para perder dua toxidade. Já o pato é primeiramente assado e depois cozido no Tucupi. Outro elemento que também está presente no prato é a folha de jambu, essa fervida na água e sal e somente colocada sob o prato na hora de servir.

 

 

 

21) Amapá – Tacacá

O tacacá é uma iguaria típica de Amapá, ela é derivada de uma sopa indígena chamada de “Mani Poi”, a diferença é que no Tacacá vai goma de tapioca. Esse prato também tem base o Tucupi, porém o Tucupi é colocado em cima da goma de tapioca. No prato também vai camarão seco e Jambu (erva que provoca uma leve dormência na boca, então para que não paralise a mesma é necessário saber cozinhá-la). O prato é servido em pequenas cuias ainda quente, sendo mais delicioso para apreciá-lo.

 

 

22) Tocantins – Peixe na folha de bananeira

O Tocantins é rico em rios e fluentes, assim possuindo grande variedade de peixes de água doce. Dessa maneira esse prato é realizado por algum desses peixes, na maioria das vezes pelo Tucunaré. Esse depois de limpo é temperado por dentro e por fora com condimentos como: sal, limão, pimenta de cheiro, cebola e alho. Após ele ficar em repouso por alguns momentos é inserido na folha de bananeira. Essa envolve completamente o peixe e é assado. No momento de comer é só abrir as folhas de bananeira e o peixe estará pronto para ser apreciado.

 

23) Roraima – Pirarucu desfiado

Antes de qualquer coisa o Pirarucu é um peixe, esse pode ser preparado de diversas maneiras. Uma delas se tornou o prato típico do estado de Roraima. Para realizá-lo é necessário lavar o peixe com água e limão, sendo ao mesmo tempo escaldado no fogo. Após isso ele é totalmente desfiado para não haver nenhum espinho e refogado em uma panela com óleo e temperos. Para finalizar acrescente leite de coco ou leite de castanha do Pará. Um prato maravilhoso, cheio de sabor e ótimo para os preguiçosos como eu que só de pensar nos espinhos do peixe ficam com preguiça de comê-los.

 

24) Rondônia – Pirarucu a Casaca

Anteriormente apresentei uma forma de comer o peixe Pirarucu, porém no estado de Rondônia o mesmo se popularizou com uma forma diferente no preparo. Ali o prato é montado em camadas, sendo uma delas formada por farinha de mandioca, essa pode ou não estar temperada. Outra camada consiste no peixe Pirarucu escaldado e assado e por cima um refogado de tomate, pimentão, cebolinha e coentro. A ultima camada do prato é composta por bananas fritas. Depois é só assar essa refratária arrumada com as camadas e servi-la.

 

25) Amazonas – Matrinxã

O Matrinxã é um tipo de peixe de água doce que pode ser preparado de diversas maneiras. No estado amazônico ele é um prato que se tornou típico devido ter em abundância esse tipo de peixe. Há duas maneiras de preparo que são muito comuns no momento de servir, ele assado na grelha e também recheado. Eu considero a recheada a forma mais gostosa de comer o Matrinxã, pois o deixa mais molhadinho e saboroso. Os recheios variam de acordo o cozinheiro, restaurante ou apreciadores, porém um recheio muito comum é formado por tomate, farinha, cebola, alho e camarões. Depois asse-o e sirva-o.

 

26) Acre – Quibes de Arroz e Mandioca

Dizem que os acreanos são muito criativos e quando vemos que o prato típico do estado é um Quibe formado por arroz e mandioca, temos a certeza disso. Os acreanos mudaram bastante a forma de preparo dos famosos quibes árabes, acredito que a unica coisa que ficou parecido foi o formato. No preparo é feito uma massa de mandioca com arroz e dentro da massa é inserido um pouco de carne. Esse é servido após serem fitos, com certeza um prato delicioso para servir como aperitivo.

 

 

Não sei se gostaram de saber um prato típico de cada estado, mas eu adorei e sei que tem vários que estão na minha lista para experimentar. Já outros estão na minha listinha para tentar fazer em casa, mas eu sei que nada como comer no lugar de cada um.

Curtir isso:

Comments

comments


%d blogueiros gostam disto:

EMBARQUE NESSA VIAGEM!

EMBARQUE NESSA VIAGEM!

Receba os conteúdos e as novidades do blog em primeira mão no seu email e participe de promoções exclusivas!