Tipos de massa: aprenda mais sobre a gastronomia italiana!

Ir para a Itália e não comer uma boa pasta italiana é algo que não pode fazer. E para não passar vergonha no restaurante e já saber quais são os tipos de massas que existem, vou te ajudar com a gastronomia italiana.

Primeiramente vou avisando que não vou colocar aqui todas as opções de massas que existem no mundo, pois são mais de 300 tipos existentes. Então vou expor as mais comuns de serem encontradas na Itália. Outra informação que te trago no início do post é que PASTA é MASSA. Muitos tem dúvidas em saber o que as diferem e elas são exatamente a mesma coisa, todavia no Brasil usamos a palavra “massa” e na Itália usamos a palavra “pasta”.Para entenderem melhor irei dividi-las em dois grupos:

Pasta Fresca (fatta in casa): massa caseira, feita através de um processo artesanal. Ela tem base de farinha de trigo, ovo e água ou vinho branco. Todavia existem masas frescas que não levam ovos, mas a maioria utiliza.

Pasta Secca: massas à base de sêmola de trigo duro e água. Essas são as que encontramos no supermercado, normalmente industrializadas.

Os dois grupos apresentados se dividem em mais dois grupos:

Pasta Corta (massa curta): pastas com menos de 10 centímetros de comprimento. Ex: farfalle.

Pasta Lunga (massa longa): pastas com mais de 10 centímetros de comprimento. Ex: spaghetti.


Veja também: 12 Pratos Típicos da Itália!


Agora vamos aprender melhor sobre algumas opções dentro de cada grupo.

 

MASSAS CURTAS

Farfalle: no Brasil o chamamos de gravatinha ou borboleta. Ele é uma massa pequena, de aproximadamente 35mm. Você o verá ser utilizado em muitas sopas e saladas.

 

Penne: massa em forma de tubo curto e fino. É uma massa Rigati* e você o ideal é utilizá-lo com molhos de tomate e legumes salteados.

 

Rigatonni: massa tubular larga e curta. Também é uma massa Rigati* e ótimo para ser servido com molhos suculentos.

*Informação Importante: Rigati são massar com nervuras ou sulcos que ajudam a reter molho, deixando a massa mais suculenta.


Veja também: O que fazer em Milão!


Orecchiette: massa que tem formato de uma pequena orelha, por isso esse nome. Ela é famolsa na região da Puglia e ótimo para servir com molhos de vegetais. Eu particularmente amo com brócolis. Sua espessura média é de 1,30mm.

 

Tortellini: massa fina, recheada e dobrada, normalmente com carnes cozidas (mortadela, presunto e lombo de porco). Típicas nas regiões de Bologna e Modena, ideal para comer em caldos.

 

Lumache Rigate: tem o formato de uma concha de caracol. Ideal para comer com molhos encorpados, mas que sejam líquidos suficientes para penetrar na massa. Sua espessura média é de 1,20mm.

 

Casareccia (massa caseira): massa pequena e com ranhuras que ajudam a reter o molho. Ótimo com molhos cremosos, com carnes.

 

Gnocchi: existe gnocchi feito à base de batata, mas na Campania você verá ele feito com a massa tradicional, com aproximadamente 30 mm de comprimento. Ótimo para ser servido com molhos de carne, pesto, queijos, etc.


Veja também: Passeios bate e volta saindo de Roma!


MASSAS LONGAS

Bavette: massa longa e fina, se assemelha a um spaghetti achatado. Ele é tradicional na região de Gênova e ótimo para comer com molho pesto.

 

Linguine: massa fina e achatada. Muitas vezes confundem ela com o bavette, todavia o linguine é um pouca mais espessa e menos larga. Também é original de Gênova e ótimo para ser servido com molho pesto.

 

Bucatini: você encontrará essa massa por esse nome ou por “perciatelli”. Ela é um spahetti grosso com um buraco no meio. Ele é típico em Roma e ótimo para comer com molhos amanteigados. Seu comprimento é de aproximadamente 30cm.

 

 

 

 

 

 

Fettuccine*: em italiano significa “pequenas fitas”. Uma massa feita de ovo e farinha, típico em Roma e Bolonha. Massa achatada e larga, perfeita para servir com molhos suculentos. Existem versões dessa massa que colocam na receita beterraba, espinafre e cenoura, deixando-a naturalmente colorida.

*Informação nada importante: Ninguém perguntou, mas o Fettuccine é a minha massa preferida!


Veja também: As melhores sorveterias de Roma!


Capellini: nós o conhecemos como “cabelo de anjo”, pois ele é delicado e muito fino. Ótimo para uni-los com molhos leves e simples. Muitos gostam de servi-lo com o próprio formato de ninho em que normalmente ele é feito.

 

Ziti: massa redonda, alongada e perfurada transversalmente. Ela é originária da Campania e tem um diâmetro de 5,7 mm. Ótimo para servir com ragú e muito queijo parmesão.

 

Pappardelle: Ele se assemelha ao fettuccine, porém é mais largo, cerca de 2 cm de largura.  Uma massa em formato de tiras compridas, muito tradicional na Itália, tanto que tem um festival só seu, o “Sagra delle Pappardelle al Cinghiale” (Festival do Pappardelle ao Javali). Esse acontece no mês de agosto em Gemmano.


Veja também: Pratos Típicos da Escócia!


Spaghetti: definitivamente a massa mais popular da Itália e também aqui no Brasil. Uma massa fina, comprida e roliça, que foi aperfeiçoado na região de Nápoles. Seu comprimento médio é de 25 cm e é ideal para servir com molhos.

 

Depois dessas explicações, acham que conseguirão se virar melhor na Itália? Espero que sim e que aproveitem o máximo possível desse terrinha que sou apaixonada e da maravilhosa gastronomia que ela possui.

 

Comments

comments

Deixe um comentário